terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Simply the best... it's huge, tremendous

Ainda um jovem, um moço, novo, muito mais novo, não deixava escapar um único festival da canção ou da eurovisão. A qualidade sempre deixou a desejar, mas apenas havia dois canais de televisão… outros tempos.
Durante uns quantos anos acabei por esquecer da existência do mesmo, até porque, o novo formato do programa tem colocado Portugal quase sempre fora da competição europeia, ou pelo menos na Segunda divisão (ideia minha, armado em Donald Trumpa a “mandar” factos para o ar).
Este ano, pelo facebook, acabei por ir vendo tópicos a publicitar a excelência que prometiam vir a ser…
É verdade que não assisti em directo ao dito programa, mas tive a infelicidade e triste sorte de ser curioso e espreitar as extraordinárias canções pelo youtube…
Que posso dizer? Foram minutos preciosos da minha vida que nunca irei recuperar… nada do que ouvi era mau… tudo o que tive acesso era muito, mas mesmo muito mau, e o menor dos males, poderia bem passar por doente mental, pela forma como se movia, com aparente boa voz e música agradável sem ser de festival, a necessitar de uma outra roupa e quem sabe um outro corte de cabelo...
A maioria das vozes eram jovens ou eternos aspirantes a um lugar ao sol, e pelo menos nesse ponto cabe no espirito do festival.

5 comentários:

  1. Hoje em dia é assim! Perdemos minutos preciosos com tanta porcaria por aí ... muito triste mesmo ...

    Beijão

    ResponderEliminar
  2. Muito mau mesmo, qualquer musica. 8 canções e nenhuma se aproveita

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tenho amigos que gostaram bastante do salvador. Para conseguir ouvir a música tive de deixar de olhar para a postura dele e fechar os olhos. A opinião melhorou ligeiramente, mas não é musica de festival e o rapaz que ganhe experiência de palco...

      Eliminar
  3. Eu assisti ao programa enquanto jantava e felizmente tive a presença de espírito de não ver até ao fim, caso contrário acho que teria a uma indigestão! xD

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Temos bons compositores nacionais... mas é sempre mais do mesmo

      Eliminar